ForUMM
ForUMM
Home | Profile | Register | Active Topics | Active Polls | Members | Private Messages | Search | FAQ
Username:
Password:
Save Password
Forgot your Password?

WARNING: This forum contains adult content and is in violation of the Terms of Service.
Advertising has been disabled.

 All Forums
 OFF topic
 OFF topic
 Jornal da Caserna
 New Topic  Reply to Topic
 Printer Friendly
Previous Page | Next Page
Author Previous Topic Topic Next Topic
Page: of 4

Eduardo Filipe
UMMzão



Portugal
4623 Posts

Posted - 26 May 2015 :  15:33:52  Show Profile Send Eduardo Filipe a Private Message  Reply with Quote


Um Abraço UMM
Eduardo Filipe

Posso não voltar..., mas vou!
Go to Top of Page

Google AdSense

USA
Mountain View


Eduardo Filipe
UMMzão



Portugal
4623 Posts

Posted - 29 May 2015 :  22:09:21  Show Profile Send Eduardo Filipe a Private Message  Reply with Quote

Autoridade Tributária e Aduaneira (AT) agradece o seu contacto.

Com as alterações que a reforma do IRS introduziu no que diz respeito às despesas que o Fisco passa a aceitar como deduções de saúde, houve uma redução no que se aceita como despesas de saúde. E há que ter alguns cuidados. Quando temos uma fatura relativa à aquisição de bens numa farmácia, apenas os medicamentos que tenham sido adquiridos à taxa reduzida podem ser considerados no âmbito da dedução como despesas de saúde. Se numa mesma fatura constam bens à taxa de 6% e à taxa de 23%, não é possível que a aplicação consiga expurgar as aquisições feitas à taxa reduzida (6%) para poder considerá-las no âmbito da dedução.
Recorde-se que no ano passado, os contribuintes podiam deduzir 10% das despesas de saúde com taxa de IVA de 23% até ao limite de 65 euros, desde que fossem despesas justificadas com receita médica. Em 2015, este tipo de despesas deixam de ser aceites como deduções de saúde.
Assim, sempre que efetuar aquisições numa farmácia deverá colocar os produtos de 6% numa só fatura e os de 23% à parte noutra fatura. Caso contrário será tudo classificado como despesas gerais.
Com os melhores cumprimentos
AT- Autoridade Tributária e Aduaneira






Um Abraço UMM
Eduardo Filipe

Posso não voltar..., mas vou!
Go to Top of Page

Eduardo Filipe
UMMzão



Portugal
4623 Posts

Posted - 02 June 2015 :  11:11:05  Show Profile Send Eduardo Filipe a Private Message  Reply with Quote


A imagem partilhada pela repórter fotográfica Nadia Abu Shaban no Twitter tornou-se viral. Mostra uma menina a levantar os braços, em jeito de rendição, perante um jornalista do Huffington Post que lhe aponta a objetiva.

Na legenda da foto, a palestiniana Nadia Abu Shaban explica que a criança pensou que o fotógrafo estava a apontar-lhe uma arma.


Ler mais: You must be logged in to see this link.


Um Abraço UMM
Eduardo Filipe

Posso não voltar..., mas vou!
Go to Top of Page

Eduardo Filipe
UMMzão



Portugal
4623 Posts

Posted - 15 June 2015 :  00:21:41  Show Profile Send Eduardo Filipe a Private Message  Reply with Quote
Mais Uma


Contribuintes obrigados a pedir facturas da saúde separadas


Fisco alterou as regras para a apresentação do IRS.

Contribuintes obrigados a pedir facturas da saúde separadas

Os contribuintes vão ter de pedir as facturas das despesas de saúde separadamente se quiserem que estas sejam deduzidas no IRS. Isto porque com a reforma do IRS que entrou em vigor este ano, as despesas de saúde com IVA a 23% deixaram de ser dedutíveis, mesmo que prescritas pelo médico, passando a ser dedutíveis apenas os gastos com IVA a 6%.

Contudo, se um contribuinte pedir uma factura na farmácia onde constem produtos sujeitos a 6% e a 23%, terá de pedir um recibo separado para cada taxa de IVA. Este esclarecimento do Fisco, a que o Diário Económico teve acesso, foi transmitido a um contribuinte que questionou a Autoridade Tributária e Aduaneira (AT).

A orientação está a gerar polémica mesmo dentro da própria máquina fiscal. Fonte da AT adianta que esta explicação já devia ter sido publicitada logo no início do ano e não agora, quase meio ano passado e depois de a maioria dos contribuintes ter pedido muitas facturas nas farmácias.

“Com as alterações que a reforma do IRS introduziu no que diz respeito às despesas que o Fisco passa a aceitar como deduções de saúde, houve uma redução no que se aceita como despesas de saúde”, começa por explicar a resposta da AT ao contribuinte.

“E há que ter alguns cuidados”, acrescenta, adiantando que “quando temos uma factura relativa à aquisição de bens numa farmácia, apenas os medicamentos que tenham sido adquiridos à taxa reduzida podem ser considerados no âmbito da dedução como despesas de saúde”.

“Se numa mesma factura constam bens à taxa de 6% e à taxa de 23%, não é possível que a aplicação consiga expurgar as aquisições feitas à taxa reduzida (6%) para poder considerá-las no âmbito da dedução”, esclarece-se.

“Assim, sempre que efetuar aquisições numa farmácia deverá colocar os produtos de 6% numa só factura e os de 23% à parte noutra factura”, conclui-se.

O sistema informático não é assim capaz de distinguir os bens que são dedutíveis em IRS ou não. O que acaba por acontecer é que estas despesas entram nas deduções relativas às despesas gerais das famílias, mas isto pode acabar por prejudicar o contribuinte.

Esta dedução tem um limite de 250 euros e é, por isso, facilmente atingível, já que contam todas as despesas, desde a água e luz a vestuário e compras no supermercado, por exemplo. Já na saúde, a lei actual torna possível a dedução de 15% das despesas de saúde isentas de IVA ou sujeitas à taxa de IVA com um limite de mil euros.




Um Abraço UMM
Eduardo Filipe

Posso não voltar..., mas vou!
Go to Top of Page

Eduardo Filipe
UMMzão



Portugal
4623 Posts

Posted - 20 June 2015 :  22:22:55  Show Profile Send Eduardo Filipe a Private Message  Reply with Quote
Não deixem de ler... e refletir

O Silva das Vacas


Algumas das reminiscências da minha escola primária têm a ver com vacas. Porque a D.ª Albertina, a professora, uma mulher escalavrada e seca, mais mirrada que uva-passa, tinha um inexplicável fascínio por vacas. Primavera e vacas. De forma que, ora mandava fazer redações sobre a primavera, ora se fixava na temática da vaca. A vaca era, assim, um assunto predileto e de desenvolvimento obrigatório, o que, pela sua recorrência, se tornava insuportavelmente repetitivo. Um dia, o Zeca da Maria "gorda", farto de escrever que a vaca era um mamífero vertebrado, quadrúpede ruminante e muito amigo do homem a quem ajudava no trabalho e a quem fornecia leite e carne, blá, blá, blá, decidiu, num verdadeiro impulso de rebelião criativa, explicar a coisa de outra
forma. E, se bem me lembro ainda, escreveu mais ou menos isto:


"A vaca, tal como alguns homens, tem quatro patas, duas à frente, duas atrás, duas à direita e duas à esquerda. A vaca é um animal cercado de pelos por todos os lados, ao contrário da península que só não é cercada por um. O rabo da vaca não lhe serve para extrair o leite, mas para enxotar as moscas e espalhar a bosta. Na cabeça, a vaca tem dois cornos pequenos e lá dentro tem mioleira, que o meu pai diz que faz muito bem à inteligência e, por não comer mioleira, é que o padre é burro como um tamanco. Diz o meu pai e eu concordo, porque, na doutrina, me obriga a saber umas m£#&@s de que não percebo nada como as bem-aventuranças. A vaca dá leite por fora e carne por dentro, embora agora as vacas já não façam tanta falta, porque foi descoberto o leite em pó. A vaca é um animal triste todo o ano, exceto no dia em que vai ao boi, disse-me o pai do Valdemar "pauzinho", que é dono do boi onde vão todas as vacas da freguesia. Um dia perguntei ao meu pai o que era isso da vaca ir ao boi e levei logo um estalo no focinho. O meu pai também diz que a mulher do regedor é uma vaca e eu também não entendi. Mas, escarmentado, já nem lhe perguntei se ela também ia ao boi."





Foi assim. Escusado será dizer que a D.ª Albertina, pouco dada a brincadeiras criativas, afinfou no pobre do Zeca um enxerto de porrada a sério. Mas acabou definitivamente com a vaca como tema de redação. Recordei-me desta história da D.ª Albertina e da vaca do Zeca da Maria "gorda", ao ler que Cavaco Silva, presidente da República desta vacaria indígena, em visita oficial ao Açores, saiu-se a certa altura com esta pérola vacum: "Ontem eu reparava no sorriso das vacas, estavam satisfeitíssimas olhando o pasto que começava a ficar verdejante"! Este homem, que se deixou rodear, no governo, pelo que viria a ser a maior corja de gatunos que Portugal politicamente produziu; este homem, inculto e ignorante, cuja cabeça é comparada metaforicamente ao sexo dos anjos; este político manhoso que sentiu necessidade de afirmar publicamente que tem de nascer duas vezes quem seja mais honesto que ele; este "cagarola" que foi humilhado por João Jardim e ficou calado; este homem que, desgraçadamente, foi eleito presidente da República de Portugal, no momento em que a miséria e a fome grassam pelo país, em que o desemprego se torna incontrolável, em que os pobres são miseravelmente espoliados a cada dia que passa, este homem, dizia, não tem mais nada para nos mostrar senão o fascínio pelo
"sorriso das vacas", satisfeitíssimas olhando o pasto que começava a ficar verdejante"! Satisfeitíssimas, as vacas?! Logo agora, em tempos de inseminação artificial, em que as desgraçadas já nem sequer dispõem da felicidade de "ir ao boi", ao menos uma vez cada ano!
Noticiava há dias o Expresso que, há mais ou menos um ano e aquando de uma visita a uma exploração agrícola no âmbito do Roteiro da Juventude, Cavaco se confessou "surpreendidíssimo por ver que as vacas, umas atrás das outras, se encostavam ao robô e se sentiam deliciadas enquanto ele, durante seis ou sete minutos, realizava a ordenha"! Como se fosse possível alguma vaca poder sentir-se deliciada ao passar seis ou sete minutos com um robô a espremer-lhe as tetas!! Não sei se o fascínio de Cavaco por vacas terá ou não uma explicação freudiana. É possível. Porque este homem deve julgar-se o capataz de uma imensa vacaria, metáfora de um país chamado Portugal, onde há meia-dúzia de "vacas sagradas", essas sim com direito a atendimento personalizado pelo "boi", enquanto as outras são inexoravelmente "ordenhadas"! Sugadas sem piedade, até que das tetas não escorra mais nada e delas não reste senão peles penduradas, mirradas e sem proveito.
A este "Américo Tomás do século XXI" chamou um dia João Jardim, o "sr. Silva". Depreciativamente, conforme entendimento generalizado. Creio que não. Porque este homem deveria ser simplesmente "o Silva". O Silva das vacas. Presidente da República de Portugal. Desgraçadamente.


Luís Manuel Cunha in «Jornal de Barcelos», 5 de Outubro, 2014.




Um Abraço UMM
Eduardo Filipe

Posso não voltar..., mas vou!
Go to Top of Page

Eduardo Filipe
UMMzão



Portugal
4623 Posts

Posted - 24 June 2015 :  11:09:08  Show Profile Send Eduardo Filipe a Private Message  Reply with Quote
Salazar, Marcelo Caetano e... Saramago !!!#8207;





QUALQUER PESSOA MINIMAMENTE INTELIGENTE PENSA NESTA TRISTE REALIDADE!


Salazar, Marcelo Caetano e... Saramago!!!

Parece que são BRUXOS!!!!!!!!!!

Ou talvez não..... se calhar eram só perspicazes !!!!!!!!!


Um Abraço UMM
Eduardo Filipe

Posso não voltar..., mas vou!
Go to Top of Page

Mena Lopes
UMM



Portugal
201 Posts

Posted - 24 June 2015 :  11:53:27  Show Profile Send Mena Lopes a Private Message  Reply with Quote
Será que não haverá algum bruxeto para acabar com esta praga em S. BENTO....!!!

" O que vale a pena TER...vale a pena ESPERAR"
Go to Top of Page

Eduardo Filipe
UMMzão



Portugal
4623 Posts

Posted - 07 July 2015 :  14:20:20  Show Profile Send Eduardo Filipe a Private Message  Reply with Quote


Um Abraço UMM
Eduardo Filipe

Posso não voltar..., mas vou!
Go to Top of Page

Eduardo Filipe
UMMzão



Portugal
4623 Posts

Posted - 17 July 2015 :  16:54:35  Show Profile Send Eduardo Filipe a Private Message  Reply with Quote
não há pachorra " o que mais irá acontecer...!!!"

You must be logged in to see this link.

Um Abraço UMM
Eduardo Filipe

Posso não voltar..., mas vou!

Edited by - Eduardo Filipe on 17 July 2015 21:02:25
Go to Top of Page

Mena Lopes
UMM



Portugal
201 Posts

Posted - 18 July 2015 :  00:36:53  Show Profile Send Mena Lopes a Private Message  Reply with Quote
Anda tudo a bater mal da cabeça.

Será das radiações...!!!

" O que vale a pena TER...vale a pena ESPERAR"
Go to Top of Page

Eduardo Filipe
UMMzão



Portugal
4623 Posts

Posted - 24 July 2015 :  11:54:17  Show Profile Send Eduardo Filipe a Private Message  Reply with Quote


Um Abraço UMM
Eduardo Filipe

Posso não voltar..., mas vou!
Go to Top of Page

Eduardo Filipe
UMMzão



Portugal
4623 Posts

Posted - 24 July 2015 :  12:48:41  Show Profile Send Eduardo Filipe a Private Message  Reply with Quote
Eu também concordo



portanto ...


· Já que colocam fotos de gente morta nos maços de cigarros, por que não colocar também:


· de gente obesa em pacotes de batata frita,


· de animais torturados nos cosméticos,


· de acidentes de trânsito nas garrafas e latas de bebidas alcoólicas,


· de gente sem tecto nas contas de água e luz, e


· de políticos corruptos nas guias de pagamento de impostos ?



FANTÁSTICA IDÉIA !!!


Um Abraço UMM
Eduardo Filipe

Posso não voltar..., mas vou!
Go to Top of Page

Mena Lopes
UMM



Portugal
201 Posts

Posted - 24 July 2015 :  14:29:44  Show Profile Send Mena Lopes a Private Message  Reply with Quote
Era uma rica ideia, ficávamos mais bem informados...!!!

" O que vale a pena TER...vale a pena ESPERAR"
Go to Top of Page

Eduardo Filipe
UMMzão



Portugal
4623 Posts

Posted - 14 October 2015 :  14:59:34  Show Profile Send Eduardo Filipe a Private Message  Reply with Quote
A Esquerda pode esperar?

13.10.2015MIGUEL GUEDES



O velocímetro da política, de tanto acelerar, quase bate nos limites máximos do PREC. E não bate num limite vermelho ou num cordão sanitário. Por muito que custe a alguns, é apenas a democracia a funcionar com todo o espectro político em jogo. O que muitos parecem temer. Nos últimos dias, para uma boa parte dos responsáveis partidários e grande parte dos comentadores e analistas político-económicos, passamos de um país sentado bem no centro do novo oásis da retoma para um país no limite do abismo. Perante a hipótese do lobo mau rumar em viagem de negócios com o capuchinho vermelho, agitam-se as bandeiras da demagogia e do papão, do golpe de Estado e da tomada do poder, os vales para entradas súbitas no campo pequeno e equaciona-se o menu de degustação dos comunistas ao pequeno-almoço. Marques Mendes (também ele?) tem a ousadia de comparar resultados eleitorais com classificações de futebol. Aos inspiradores do medo, talvez servisse rasgar a Constituição contra a qual governaram durante 4 anos. Mas a Constituição democrática é esta e as legislativas não são uma corrida para primeiro-ministro. Em qualquer país com semelhante regime, nada haveria a discutir. Dinamarca, Bélgica, Luxemburgo, Letónia, quatro países da UE onde quem formou Governo não foi quem obteve mais votos ou ganhou as eleições. Mas em Portugal, o défice de democracia corre em paralelo com o défice de politização e de entendimento sobre o que é o nosso regime democrático. Sim, a maioria é de Esquerda e - pasme-se - parece entender-se. E agora? Venha de lá esse medo ou "isto é só fumaça"? Exercitem a calma, "o povo é sereno". Este pode ser o grande ato único da Esquerda em Portugal. Não há memória de algo assim e para um exemplo de proximidade é necessário recuar ao apoio de Álvaro Cunhal a Mário Soares na segunda volta das Presidenciais de 86. A capacidade de reação deste PCP ao resultado eleitoral foi extraordinária. Em poucos dias, Jerónimo de Sousa, envolto num resultado seguro mas algo ambíguo devido à ultrapassagem do BE, afasta o cenário da sucessão nomeando o ex-padre Edgar Silva para futuro desistente nas próximas presidenciais, disponibiliza-se para um inédito entendimento de governo com o PS de António Costa (admite-se até que António Filipe tenha sido aventado para o Ministério da Justiça) e enche um comício em Lisboa. Pressionado ou não pelo seu poder autárquico, o PCP posiciona-se para dar a volta ao seu mundo, dando um passo para novas construções. Catarina Martins foi a vencedora mais inequívoca destas eleições e sabe-o. Já na campanha eleitoral estabeleceu pontes para o PS. Quando declara, após o encontro com Costa, que pelo BE "o Governo de Coelho e Portas acabou hoje", não nos fala pelo lado do seu otimismo. A declaração política é notável e pressiona o PS a assumir a sua inteira culpa se não quiser governar à esquerda em Portugal. A possibilidade de entendimento existe e é confirmada por movimentos contrários: as declarações de António Arnault e a demissão de Sérgio Sousa Pinto. Resta saber se o PS é capaz de enfrentar as suas próprias clivagens, ultrapassar a pressão dos seus pares europeus e pensar em dois planos: se e quando. António Costa quer avançar já que não pode chegar ao Congresso do PS com duas derrotas eleitorais no bolso. Por outras palavras, só continuará líder se for primeiro-ministro. Já "quando" é uma palavra incerta. Pode votar, desde já, com a anunciada moção de rejeição do BE e PCP ou esperar pelo Orçamento do novo Governo. Esperar pelo Orçamento, caso o PS consiga resistir a dois meses de pressão internacional para se desligar de entendimentos com BE e PCP, poderia ser o melhor movimento tático da Esquerda. A Esquerda, recusando o Orçamento de Direita, ganharia tempo, massa crítica, compreensão do fenómeno e saberia dizer, com toda a propriedade, que - mesmo viabilizados - Passos e Portas nada perceberam do que lhes foi dito. E, já agora, poderia ter acesso à execução orçamental das contas do país que a Direita teima em não querer apresentar (quais os reais números do défice e da segurança social?).Solitário, Cavaco Silva teima em fazer a rodagem a um veículo que já foi para abate. Como se ainda conduzisse o seu Citroen BX pela Figueira da Foz em 85, desiste do seu 5 de Outubro para pensar em todas-as-hipóteses-do-seu-único-cenário e pode ser obrigado a não ter alternativa senão à de assistir ao BE e PCP a dar entrada no arco da governação durante o seu mandato. Em nome da estabilidade que tanto pediu... Esta coisa da democracia é lixada.

MÚSICO E ADVOGADO




Um Abraço UMM
Eduardo Filipe

Posso não voltar..., mas vou!




Edited by - Eduardo Filipe on 14 October 2015 15:00:15
Go to Top of Page

Eduardo Filipe
UMMzão



Portugal
4623 Posts

Posted - 04 May 2016 :  12:33:12  Show Profile Send Eduardo Filipe a Private Message  Reply with Quote
Ditosa Pátria que tão magníficos filhos honra e valoriza



Sócio do Clube UMM nº 263

Um Abraço UMM
Eduardo Filipe

Posso não voltar..., mas vou!


Go to Top of Page
Page: of 4 Previous Topic Topic Next Topic  
Previous Page | Next Page
 New Topic  Reply to Topic
 Printer Friendly
Jump To:
ForUMM © © 2000 - 2010 ForumCo.com Go To Top Of Page
This page was generated in 0.25 seconds. Powered By: ForumCo v3.4.05
RSS Feed 1 RSS Feed 2
Powered by ForumCo 2000-2008
TOS - AUP - URA - Privacy Policy